Os vereadores da base do prefeito Crivella aprovaram nesta terça, em 2º e definitiva votação, o Projeto de Lei 59, que taxa os servidores aposentados do município. Por uma margem pequena (apenas dois votos a mais que o mínimo necessário), 28 vereadores aprovaram o texto. A Câmara de Vereadores foi cercada de forte aparato policial para reprimir os servidores, que protestavam contra o projeto, na Cinelândia.

A PM, para variar, agiu com extrema violência, dando tiros de borracha a esmo e à queima roupa, tendo ferido quatro professoras, que tiveram que ser socorridas na Emergência do Hospital Souza Aguiar.

A Feteerj e os sindicatos filiados repudiam a aprovação do PL, que joga nos servidores todo o custo de recuperação da Previdência municipal, ao invés de buscar outros caminhos e também investigar os motivos do instituto estar tão debilitado.

A Federação também repudia a truculência dos policiais, que não sabem dialogar com os movimentos sociais e sindicais e usa sempre a força bruta, com os resultados conhecidos de todos.

Por fim, a Feteerj se solidariza com os profissionais da rede municipal do Rio de Janeiro e com o Sepe e repete o refrão tantas vezes gritado hoje na Cinelândia: nenhum direito a menos!

Open chat