Desde 2017, professores passam a ter prioridade na fila de restituição, logo após os idosos

 

Desde 2018 os professores que comprovarem rendimentos no magistério têm prioridade na restituição do imposto de renda de pessoa física, logo após os idosos.

A inclusão dos docentes no rol de prioridades ocorre em função da nova lei de outubro de 2017 que incluiu os profissionais de ensino (contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério) como recebedores prioritários.

A tendência é que os docentes sejam contemplados a partir do segundo lote de restituição, como ocorreu ano passado.

O valor da restituição é atualizado pela variação da Selic (taxa básica de juros da economia) acumulada de maio até o mês anterior ao do pagamento, mais 1% referente ao próprio mês de liberação da devolução. O depósito é feito diretamente na conta corrente ou na poupança de titularidade do contribuinte, informada na declaração de IR.

Leia mais na matéria do jornal O Globo.

Open chat