Indignação e repúdio foram os sentimentos que a diretoria da Feteerj e as diretorias dos Sindicatos filiados à federação sentiram ao tomar conhecimento dos atos de racismo realizados por alunos do curso de Direito da PUC Rio nos Jogos Jurídicos Estaduais realizados em Petrópolis, no final de semana.

Os fatos mostrados pela imprensa são extremamente graves e o pior: em ocasiões anteriores alunos do mesmo curso já tinham cometido os mesmos crimes. Ou seja, houve reincidência!

Os crimes foram registrados em Boletim de ocorrência na 105ª DP (Petrópolis) e alguns alunos foram reconhecidos pelas vítimas.

Como uma comprovação a mais do que ocorreu, por causa dos acontecimentos, a direção dos Jogos Jurídicos decidiu retirar da PUC Rio o título de campeã geral e a Faculdade foi banida por um ano dos jogos.

Em relação à universidade, o diretor do Departamento de Direito da PUC Rio, Francisco Guimaraens, informou em sua conta pessoal do facebook que a Vice-Reitoria Comunitária e o próprio Departamento abriram uma Comissão Disciplinar “para averiguação das informações e, caso confirmada a veracidade, a apuração e a individualização das responsabilidades de membros do corpo discente” – infelizmente, até a presente hora, os respectivos sites oficiais do curso e da universidade ainda não divulgaram esta informação.

A Feteerj cobra uma apuração rigorosa e rápida por parte da PUC Rio, uma universidade católica que, mais do que qualquer outra instituição, deveria se ater à palavras ditas pelo Papa Francisco nas redes sociais ano passado: “É preciso superar todas as formas de racismo, de intolerância e de instrumentalização da pessoa humana”.

Racismo é crime e não podemos aceitar atos de intolerância de qualquer espécie. Por isso mesmo informamos que vamos acompanhar o caso de perto.

Diretoria colegiada da Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no Estado do Rio de Janeiro (Feteerj)

Open chat